Você já se viu tomando decisões simples a respeito de instalar ou não (novamente ou não) um determinado app no seu celular. Os que você menos usa, são os mais eletivos a serem ignorados quando você troca de dispositivo, ou mesmo quando precisa recuperar algum espaço na memória do aparelho. Esse é um comportamento comum, e nós sabemos disso. Aplicativos que não são de fato de uso cotidiano serão ignorados e um dia deletados e precisamos estar atentos a esse comportamento. Progressive Web Apps ou PWA consiste em novas formas interessantes de desenvolver aplicações web, endereçam, de forma elegante, todos os aspectos e problemas inerentes ao desenvolvimento móvel.

Com seu maior apelo para os aplicativos casuais, Progressive Web Apps são aplicações web que substituem aplicativos nativos de forma inteligente, utilizando os recursos existentes na maioria dos smartphones para oferecer uma experiência tão rica quanto a maioria dos aplicativos nativos que você tem no celular. Se você é desenvolvedor e já ficou em dúvida se uma aplicação a ser construída pudesse ser híbrida ou mobile, lhe dou uma terceira opção, pois há grande probabilidade de você ter encontrado um cenário interessante para construir uma Progressive Web App.

Introdução

Progressive Web Apps são experiências que combinam o melhor da Web e o melhor dos aplicativos. Eles são úteis para os usuários desde a primeira visita em uma guia de navegador sem exigir instalações. Conforme o usuário desenvolve uma relação com o aplicativo ao longo do tempo, ele se torna cada vez mais eficaz. Ele é carregado com rapidez, mesmo em redes instáveis, envia notificações push relevantes, tem um ícone na tela inicial e é carregado como uma experiência de tela inteira de alto nível.

O que é um Progressive Web App?

Um Progressive Web App é:

  • Progressivo – Funciona para qualquer usuário, independentemente do navegador escolhido, pois é criado com aprimoramento progressivo como princípio fundamental.
  • Responsivo – Se adequa a qualquer formato: desktop, celular, tablet ou o que for inventado a seguir.
  • Independente de conectividade – Aprimorado com service workers para trabalhar off-line ou em redes de baixa qualidade.
  • Semelhante a aplicativos – Parece com aplicativos para os usuários, com interações e navegação de estilo de aplicativos, pois é compilado no modelo de shell de aplicativo.
  • Atual – Sempre atualizado graças ao processo de atualização do service worker.
  • Seguro – Fornecido via HTTPS para evitar invasões e garantir que o conteúdo não seja adulterado.
  • Descobrível – Pode ser identificado como “aplicativo” graças aos manifestos W3C e ao escopo de registro do service worker, que permitem que os mecanismos de pesquisa os encontrem.
  • Reenvolvente – Facilita o reengajamento com recursos como notificações push.
  • Instalável – Permite que os usuários “guardem” os aplicativos mais úteis em suas telas iniciais sem precisar acessar uma loja de aplicativos.
  • Linkável – Compartilhe facilmente por URL, não requer instalação complexa.

Este codelab orientará você a criar seu próprio Progressive Web App, incluindo considerações de design, além de detalhes de implementação para garantir que seu aplicativo atenda aos principais princípios de um Progressive Web App.

Referência: Seu primeiro Progressive Web App @ developers.google.com

Aproveito para deixar alguns vídeos interessantíssimos sobre o assunto que remetem a outros temas como PRPL (Push, Render, Pre-cache e Lazy-load), Preact e muito mais.

Vídeos imperdíveis sobre PWA

Conclusão

Embora haja esforços em todas as direções para desenvolver aplicativos móveis cada vez mais eficientes e interessantes, não podemos ignorar quão cotidiano será seu uso. Seja para ajudar na reserva uma viagem ou para fazer uma solicitação de um chaveiro, aplicativos de uso eventual são facilmente descartáveis, gostemos disso ou não. Entender o comportamento dos usuários nos ajuda a compreender quais tecnologias melhor endereçam satisfação e de fato geram aumento de consumo para sua plataforma.

Vale lembrar que essas novas estratégias devem ser levadas em conta na tomada de decisão, mas isso não quer dizer que aplicativos móveis irão morrer, há novas oportunidades de entregar experiências ricas, e é necessário entender como entregar uma melhor experiência para seu usuário, é possível que diversificar e entregar mais de uma alternativa, seja a melhor estratégia para seu público, atendendo aqueles que querem ter um aplicativo e aqueles que não querem.

Comente, compartilhe, curta!

Logo abaixo desse texto você encontra os Posts Relacionados, e botões de compartilhamento, em seguida a sessão de comentários!

Gostou? Então aproveite para curtir, compartilhar e enviar comentários, dúvidas ou sugestões.

Conheça o Grupo Arquitetura de Softwate | .NET: Facebook e Telegram
Luiz Carlos Faria: Site, Youtube, Facebook, Twitter, Telegram, Linkedin e Email